Geral
17.07.2012

Mitos sobre nutrição prejudicam alimentação de pacientes com câncer

Instituto do Câncer do Estado de São Paulo alerta que desinformação pode comprometer estado nutricional e retardar o tratamento

Um levantamento do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) apontou as principais dúvidas e questionamento dos pacientes oncológicos atendidos no serviço de nutrição da unidade. A pesquisa, feita com 1.400 pessoas, revelou que alguns mitos fogem bastante da realidade e que acabam prejudicando, e muito, o combate contra a doença.

Além do próprio tratamento, que pode provocar variadas sensações desagradáveis, comprometendo a alimentação, como boca seca, náuseas ou dor para engolir, a desinformação pode ser um fator agravante para o risco nutricional. Em junho de 2012, o grupo de nutricionistas que realiza atendimento ambulatorial aos pacientes do ICESP identificou importantes mitos que podem trazer malefícios a alimentação e, portanto, ao estado nutricional das pessoas que enfrentam a doença.

Algumas dúvidas como " comer carne vermelha faz o tumor crescer?" , " pular refeições emagrece?" são exemplos de questionamentos comuns entre os pacientes e uma realidade que preocupa, já que esse grupo pode apresentar desnutrição até três vezes mais do que o observado em portadores de outras doenças. Isso acontece por vários fatores, entre eles, o estágio da doença e fase do tratamento, que pode causar efeitos colaterais, como a diminuição do apetite e as alterações no paladar.

De acordo com o a coordenadora do Serviço de Nutrição e Dietética do Icesp, Serena Nunes, é imprescindível desmistificar alguns desses questionamentos, para garantir a manutenção da saúde dos pacientes. " Manter uma alimentação saudável e equilibrada é fundamental para um bom quadro clínico e para a recuperação do paciente oncológico" , alerta.

Fonte: Isaude.net