Geral
13.07.2012

Meditação é tão eficaz quanto vacina na prevenção de infecções respiratórias

Estudo mostra que técnica reduz risco de gripes e resfriados em 50% e diminui a gravidade e a duração dos sintomas

Foto: Dmitriy Shironosov/Istockphoto
Pesquisa mostra que prática regular da meditação reduz risco de gripes e resfriados em 40 a 50%
Pesquisa mostra que prática regular da meditação reduz risco de gripes e resfriados em 40 a 50%

A meditação pode estar entre as melhores maneiras de reduzir infecções respiratórias agudas, de acordo com estudo realizado na Universidade de Wisconsin-Madison, nos Estados Unidos.

Os resultados revelam que a prática regular é tão eficaz quanto as vacinas e também reduz a gravidade e a duração dos sintomas de doenças como gripe e resfriado.

A equipe, liderada por Bruce Barrett, estudou 149 adultos ativos e sedentários com idades entre 50 anos e mais velhos para avaliar os efeitos preventivos da meditação sobre infecções respiratórias durante o inverno.

Eles descobriram que aqueles que a praticavam meditação, tornando-se concentrados no próprio corpo e em suas emoções, estavam mais protegidos de doenças respiratórias.

"Os resultados são notáveis, vimos uma redução de 40 a 50% em infecções respiratórias. Quando damos vacinas contra a gripe, uma das intervenções mais bem comprovadas e benéficas que temos, elas só protegem a um nível de 50 a 60% e apenas algumas poucas amostras de vírus da gripe" , observa Barrett.

No entanto, ele observa que pode ser mais difícil para algumas pessoas praticar a meditação do que receber uma vacina única contra a gripe.

Não ficou claro como o trabalho mental pode ajudar a afastar doenças. Embora o estudo tenha revelado uma associação entre as atividades da mente e do corpo e o menor risco de doenças.

"Acredito que a meditação reduz o estresse, trabalhando com os caminhos fisiológicos e melhorando o sistema imunológico", afirma Barrett.

O vírus da gripe é associada a cerca de 36.000 mortes e meio milhão de hospitalizações nos Estados Unidos a cada ano, os autores do estudo observaram. E doenças causadas por outros vírus, como o responsável pelo resfriado comum, são os culpados por 40 milhões de dias de trabalho perdido e escola a cada ano.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net