Ciência e Tecnologia
27.06.2012

Dieta de baixo carboidrato é a mais eficaz para queimar calorias

Abordagem queima 350 calorias a mais por dia do que dieta de baixa gordura e 150 a mais do que dieta de baixo índice glicêmico

Estudo realizado por pesquisadores dos Estados Unidos lança luz sobre por que certas dietas são melhores do que outras para aumentar a taxa de queima de calorias do corpo. "Resultados indicam que a partir de uma perspectiva metabólica, as calorias não são iguais", diz o co-autor do estudo David Ludwig, diretor do New Balance Foundation Obesity Prevention Center do Boston Children's Hospital. Segundo o pesquisador, informações colhidas no estudo têm potencial para auxiliar pessoas a manterem o peso adquirido após dietas.

Para o novo estudo, publicado no Journal of the American Medical Association, pesquisadores recrutaram 21 adultos jovens com sobrepeso ou obesos que haviam perdido de 10% a 15% do peso corporal. A equipe submeteu os participantes a quatro semanas de engajamento a três planos alimentares populares: dieta de baixa gordura, dieta de baixo carboidrato e dieta de baixo índice glicêmico - na qual uma pessoa come apenas certos tipos de carboidratos para ajudar a regular os níveis de açúcar no sangue.

Pesquisas anteriores encontraram evidências de que a perda de peso pode diminuir a taxa de uma pessoa para queimar calorias. Segundo os autores do presente estudo, os achados anteriores podem ajudar a explicar por que apenas um em cada seis adultos com sobrepeso ou obesos que perderam 10% de seu peso corporal consegue manter a redução por um ano.

No presente estudo, o plano de baixo teor de gordura desencadeou maior queda na taxa de queima global de calorias, o que significa menor perda de peso. Por esse plano, os participantes receberam 60% de suas calorias diárias a partir de carboidratos, 20% de gordura e 20% de proteína.

"Os participantes da pesquisa queimaram cerca de 350 calorias por dia a mais na dieta de baixo carboidrato do que na de baixa gordura, embora tivesse ingerido mesma quantidade de calorias", explica Ludwig. "Isso é aproximadamente igual a uma hora de atividade física moderada. Na dieta de baixo índice glicêmico, a queima foi de cerca de 150 calorias a mais por dia do que na dieta de baixa gordura", continua o pesquisador.

No entanto, o estudo também mostra efeitos negativos associados à dieta de baixo carboidrato que limita a ingestão de 10% das calorias diárias a partir de carboidratos.

Esta dieta de baixo carboidrato aumenta os níveis do hormônio cortisol, o que pode levar à resistência à insulina e a doenças cardíacas. A abordagem também aumenta níveis de certas proteínas que a longo prazo estão associadas a doenças cardíacas.

Ludwig adverte que qualquer plano de dieta que reduz drasticamente uma classe importante de nutrientes como gordura ou carboidratos pode ser difícil manter, comprometendo assim a manutenção de um peso menor a longo prazo.

"As novas descobertas, no entanto, sugerem benefícios em prestar atenção à qualidade das gorduras e carboidratos a serem consumidos", diz o pesquisador. "O que o novo estudo está dizendo é que a qualidade das calorias que entram afeta o número de calorias que saem."

Fonte: Isaude.net