Geral
27.06.2012

Exercício físico é mais eficaz que alimentação saudável na luta contra Alzheimer

Atividade reduziu mais a formação de proteínas beta-amiloide no cérebro e restaurou perda de memória em ratos

Foto: Flexnutri
Atividade física reduziu significativamente a formação de proteínas beta-amiloide no cérebro
Atividade física reduziu significativamente a formação de proteínas beta-amiloide no cérebro

O exercício físico tem papel-chave na luta contra doença de Alzheimer. É o que sugerem pesquisadores da Kyoto University Graduate School of Medicine, no Japão.

Os resultados mostram que a atividade foi mais vantajosa do que a dieta saudável na redução da formação de proteínas beta-amiloide no cérebro característica da doença de Alzheimer.

Para o trabalho, liderado por Ayae Kinoshita, os pesquisadores compararam os efeitos de uma dieta controlada, exercício físico e dieta mais exercício em modelos de camundongos com doença de Alzheimer.

Os resultados mostraram que o exercício foi mais vantajoso do que a dieta na redução da formação da proteína beta-amiloide no cérebro além de restaurar a perda de memória induzida por dieta rica em gordura nos animais.

A equipe Kinoshita descobriu ainda que o efeito da dieta mais exercícios não foi significativamente diferente do exercício sozinho.

Os pesquisadores atribuem os efeitos positivos do exercício a maior degradação de depósitos de beta-amiloide no cérebro.

Com base nos resultados da pesquisa, Kinoshita sugere que o exercício deve ser prioridade para prevenir a doença de Alzheimer.

A causa mais comum de demência, o Alzheimer resulta na perda da função cognitiva. Na maioria dos casos, a doença ocorre após os 65 anos.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net