Geral
27.06.2012

Tablets alteram funcionamento de válvula usada no tratamento de doença cerebral

Imã presente no equipamento eletrônico muda configuração do aparelho médico aplicado em crianças com hidrocefalia

Pesquisadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, descobriram que os tablets podem causar interferência e prejudicar o funcionamento de um aparelho médico usado no tratamento de crianças com hidrocefalia, acúmulo de líquidos no cérebro.

A hidrocefalia pode provocar dificuldades de aprendizado, entre outros problemas. Dependendo do caso, os médicos colocam válvulas programadas magneticamente dentro do cérebro para controlar o fluxo dos líquidos.

A pesquisa, descrita no Journal of Neurosurgery: Pediatrics, mostra que os equipamentos eletrônicos como o iPad 2 contêm imãs que interferem na programação dessas válvulas.

Para o trabalho, a equipe testou válvulas de diferentes fabricantes, e cada uma delas ficou dez segundos exposta a um iPad 2.

Os pesquisadores, liderados por Jennifer Strahle, notaram que quanto mais perto o tablet fica da válvula, maior o risco de problemas no funcionamento do aparelho médico.

Os resultados mostraram que, com distâncias menores que 1 centímetro, a configuração da válvula foi alterada em mais da metade dos casos.

A equipe ressalta que médicos, enfermeiros e acompanhantes devem ter cuidado ao utilizar tablets perto de crianças com a válvula, a fim de garantir que nenhuma alteração ocorra.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net