Saúde Pública
26.06.2012

Goiás realiza Flash Mob para conscientizar sobre doação de órgãos e tecidos

A Secretaria de Saúde reuniu cerca de 400 pessoas apresentando coreografia montada pela equipe do Centro Cultural Gustav Ritter

Fotos: Karim Alexandre e Giuliano R. Gillet
Bombeiros realizam coreografia em forma de coração durante o Flash Mob de Goiás
Bombeiros realizam coreografia em forma de coração durante o Flash Mob de Goiás

Com o slogan " Um herói de verdade nunca morre" , a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás realizou, em Goiânia, uma mobilização relâmpago (flash mob) para conscientizar a populção sobre a importância da doação de órgãos e tecidos.

Por meio da Central de Transplantes, e em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar, a Secretaria de Saúde reuniu aproximadamente 400 pessoas e apresentou coreografia montada pela equipe do Centro Cultural Gustav Ritter com participação de 80 bombeiros da academia militar e mais 40 alunos do Centro Cultural.

A coreografia foi finalizada com o pulsar de um grande coração no meio da praça. O objetivo do evento, pioneiro em Goiás, foi mobilizar e sensibilizar a população sobre a importância e o valor humanitário da doação de órgãos e tecidos. Segundo dados Aliança Brasileira pela Doação de órgãos e Tecidos (Adote), em Goiás, quase 1.700 pessoas aguardam por transplantes. " A secretaria tomou essa iniciativa para chamar a atenção da necessidade de se salvar vidas por meio da doação de órgãos e também por causa do grande número de pessoas aguardando por doação" , afirma o secretário da Saúde, Antônio Faleiros Filho. Ele acredita que não há necessariamente uma resistência em relação à doação de órgãos, mas sim um desconhecimento sobre a importância deste ato por parte da população, " daí a importância de mobilizações dessa natureza" , disse ele.

A coreografia foi finalizada com o pulsar de um grande coração no meio da praça
O gerente da Central de Transplantes de Goiás, Luciano Leão Bernadino, define a campanha como algo inédito em termos de estado e até mesmo de Brasil. Ele acredita que Goiás tem capacidade e estrutura para atender a um possível aumento no número de transplantes realizados. Atualmente, o Estado realiza transplantes de rins, pâncreas, córneas e medula óssea. Ainda para este ano está prevista a realização de transplantes de coração e fígado. Até abril deste ano o estado contabilizou 414 transplantes de córneas, 19 de rins, 14 de medula óssea e um de pâncreas.

Um único doador tem a chance de salvar ou melhorar a qualidade de vida de pelo menos 25 pessoas. Podem ser transplantados órgãos (rim, coração, fígado, pulmão, intestino, pâncreas) e tecidos (córnea, osso, tendão, pele, músculo). Alguns podem ser doados em vida, outros apenas após a morte encefálica, quando o paciente ainda está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo o funcionamento de seus órgãos mantido com aparelhos.

Com informações do Notícias Goiás

Vídeo: Notícias Goiás
Acompanhe o vídeo da campanha

Fonte: Isaude.net