Geral
25.06.2012

Prática regular de atividade física reduz risco de câncer de mama em 30%

Mulheres que se exercitavam durante os anos reprodutivos ou na pós-menopausa tiveram uma probabilidade menor da doença

Foto: Bodynomics
Mulheres que se exercitam em todos os níveis de intensidade tiveram menor probabilidade de desenvolver um dos tipos mais comuns de câncer de mama
Mulheres que se exercitam em todos os níveis de intensidade tiveram menor probabilidade de desenvolver um dos tipos mais comuns de câncer de mama

A prática de atividade física pode reduzir significativamente o risco de câncer de mama. É o que revela estudo de pesquisadores da University of North Carolina, nos Estados Unidos.

A pesquisa, publicada na revista Cancer, sugere que mulheres que se exercitaram de 10 a 19 horas por semana experimentaram um risco aproximadamente 30% menor da doença.

Para o trabalho, Lauren McCullough e seus colegas avaliaram a ligação entre atividade física de lazer, feita em momentos diferentes na vida, e o risco de desenvolver câncer de mama.

O estudo incluiu 1.504 mulheres com câncer de mama e 1.555 mulheres sem a doença que tinham entre 20 e 98 anos.

As mulheres que se exercitavam durante seus anos reprodutivos ou na pós-menopausa tiveram um risco reduzido de desenvolver câncer de mama. As mulheres que se exercitaram de 10 a 19 horas por semana experimentaram o maior benefício com um risco aproximadamente 30% menor.

As reduções de risco da doença foram observadas em todos os níveis de intensidade, e o exercício pareceu reduzir a probabilidade de desenvolver o tipo mais comum de tumor diagnosticado entre as mulheres americanas, o câncer de mama receptor hormonal positivo.

"A observação de um risco reduzido de câncer de mama para as mulheres que se envolveram em exercício após a menopausa é particularmente encorajador tendo em conta o início mais tardio da doença", observa McCullough.

Quando os pesquisadores analisaram os efeitos conjuntos de atividade física, ganho de peso e tamanho do corpo, eles descobriram que as mulheres ainda ativas que ganharam uma quantidade significativa de peso, especialmente após a menopausa, tiveram um risco maior de desenvolver câncer de mama, indicando que o ganho de peso pode eliminar os efeitos benéficos do exercício sobre o risco da doença.

Fonte: Isaude.net