Geral
20.06.2012

Número de crianças internadas com hipertensão duplicou nos EUA em 10 anos

Aumento no número de internações pode ser, em parte, devido às elevadas taxas de obesidade infantil no país

O número de crianças internadas com pressão arterial elevada duplicou nos Estados Unidos em 10 anos. É o que afirmam pesquisadores da Universidade de Michigan.

O estudo revela que as internações pediátricas relacionadas à hipertensão passaram de 12.661 em 1997 para 24.602 em 2006.

Os resultados mostraram ainda que os gastos com cuidados de internação para crianças hipertensas aumentaram em 50%, atingindo cerca de US $ 3,1 bilhões.

O tempo médio de permanência de crianças com hipertensão foi o dobro das crianças com outras doenças.

Segundo especialistas, o aumento no número de internações pode ser em parte devido ao aumento nas taxas de obesidade infantil no país.

No geral, os diagnósticos mais comuns para crianças hospitalizadas foram apendicite, pneumonia aguda e asma. Quando a hipertensão foi o diagnóstico principal, distúrbio convulsivo, obesidade, cefaleia e lúpus eritematoso sistêmico foram os diagnósticos secundários mais comuns.

"Os médicos devem incentivar hábitos de vida saudáveis durante as consultas das crianças a fim de reduzir a hipertensão. Uma criança com pressão arterial elevada está em maior risco de hipertensão na vida adulta, assim como doenças cardíacas e acidente vascular cerebral que vêm com esse diagnóstico", afirma a pesquisadora Cheryl Tran.

Fonte: Isaude.net