Geral
12.04.2012

Identificado mecanismo complexo por trás do processo de expressão genética

Pesquisa revela que 'fatores de transcrição' não atuam apenas como interruptores que ligam ou desligam genes nas células

Foto: UNC Health Care System
Jason Lieb, autor sênior do estudo
Jason Lieb, autor sênior do estudo

Pesquisadores da University of North Carolina, nos Estados Unidos, descobriram que 'fatores de transcrição', proteínas que controlam quais genes são ligados ou desligados nas células, apresentam um comportamento mais complexo do que se pensava anteriormente.

Os resultados mostram que o processo de ligação desses fatores é dinâmico e envolve mais do que apenas a ativação e desativação de genes.

Os cientistas sabem da existência de proteínas específicas que controlam quais genes são ligados ou desligados nas células por meio da ligação ao DNA próximo. No entanto, esses fatores de transcrição eram conhecidos por agirem apenas como um interruptor, que está ativado (ligado ao DNA) ou desativado (não ligado ao DNA).

Agora, a equipe de pesquisa, liderada por Jason Lieb, mostrou que essas proteínas apresentam um comportamento de ligação muito mais complexo.

"Esta é uma nova forma de olhar como os genes são controlados. Atualmente existem mapas moleculares que mostram o local onde as proteínas são ligadas ao DNA, como um roteiro. Pela primeira vez, fomos capazes de mostrar o equivalente molecular de um roteiro de tráfego em tempo real", explica Lieb.

Trabalhando com leveduras, a equipe aprendeu que o processo de ligação dos fatores de transcrição é dinâmico e envolve mais do que apenas ligar ou não se ligar.

Além de um estado estável de ligação (ligado ou desligado), a equipe descobriu um estado que eles chamaram de "treadmilling", onde nenhum processo de transcrição ocorre. Dentro desse processo, eles lançaram a hipótese da existência de uma "embreagem" molecular que converte a fase de treadmilling em um estado de ligação estável, movendo o processo de transcrição para ativar determinado gene.

"Esta descoberta é excitante porque nós desenvolvemos uma nova forma de medir e calcular quanto tempo uma proteína fica associada a todos os diferentes genes que ela regula. Isto é importante porque representa um novo passo no processo de como os genes são regulados", afirma Lieb.

A equipe acredita que pode ser possível controlar a expressão genética levando a uma nova forma de regular os 'interruptores' que tornam a expressão de certo gene associado à doença ligado ou desligado.

Fonte: Isaude.net