Geral
03.04.2012

Casos de câncer de pele entre jovens atingem níveis alarmantes nos EUA

Centros de bronzeamento artificial e a falta de aplicação de protetor solar em crianças podem ser os principais culpados

Um estudo realizado por investigadores da Mayo Clinic, nos Estados Unidos, revela um aumento dramático nos casos de câncer de pele entre os jovens no país.

A pesquisa sugere que os centros de bronzeamento artificial e a falta de aplicação de protetor solar em crianças podem ser as causas principais da ascensão nas taxas da doença, em especial entre pessoas com menos de 40 anos.

Para o trabalho, a equipe analisou 256 entre 1970 e 2009 e descobriu que durante este intervalo de tempo, as taxas de melanoma aumentaram oito vezes entre as mulheres e quadruplicaram entre os homens.

Os pesquisadores também descobriram que as taxas de mortalidade da doença alcançaram níveis melhores ao longo dos anos, provavelmente devido à detecção precoce e a cuidados médicos imediatos.

"As pessoas estão mais conscientes da pele e da necessidade de consultar um médico quando veem mudanças. Como resultado, muitos casos podem ser detectados antes do avanço da doença para um melanoma profundo, que é mais difícil de tratar", afirma o pesquisador Jerry Brewer.

Os pesquisadores especulam que o uso de camas de bronzeamento é um culpado principal no aumento da taxa de câncer, especialmente entre as mulheres jovens.

Estudos anteriores demonstraram que pessoas que usam centros de bronzeamento têm 74% mais chances de contrair melanomas do que aquelas que não se bronzeiam.

"Os resultados deste estudo enfatizam a importância de intervenções ativas para diminuir os fatores de risco para câncer de pele e, em particular, para continuar a alertar as mulheres jovens que bronzeamento artificial tem efeitos cancerígenos que aumentam o risco de melanoma", conclui Brewer.

Fonte: Isaude.net