Geral
01.03.2012

Iniciativa mundial faz mutirão de cirurgias labiopalatinas em Alagoas

Programa reúne cerca de 50 voluntários, de diversas regiões do país, para atender crianças com fissuras

Foto: Divulgação/Operação Sorriso
Cartaz de divulgação da Operação Sorriso 2012.
Cartaz de divulgação da Operação Sorriso 2012.

Cerca de 60 vagas para cirurgias corretivas gratuitas em crianças portadoras de fissuras labiopalatinas foram abertas para o cadastro de pacientes de Maceió (AL). A seleção acontecerá no dia 14 de março. As cirurgias serão realizadas logo em seguida, entre os dias 16 e 19 de março.

Ao todo, cerca de 50 voluntários, vindos de diversas regiões do país, estarão envolvidos na missão em Alagoas. Os profissionais pertencem a diferentes especialidades como cirurgia plástica, enfermagem, anestesia, psicologia, ortodontia, fonoaudiologia, pediatria etc. " A ideia é operar e capacitar centros locais. As crianças que não forem atendidas serão encaminhadas para o serviço local" , afirma Luciana Glaser, coordenadora nacional do programa.

Os profissionais de saúde responsáveis são especializados em fissura labiopalatina e coordenados pela equipe da Operação Sorriso.

Além da Marinha do Brasil, o projeto é realizado em parceria com a Secretaria de Saúde de Alagoas, Santa Casa de Misericórdia, Rede Feminina, Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Associação Brasileira de Cirurgia Crânio-maxilo-facial, Ministério Público do Estado de Alagoas, e conta ainda com o apoio de várias empresas.

Sobre a Operação Sorriso

A Operação Sorriso é a maior organização mundial dedicada exclusivamente a crianças portadoras deformidades faciais, com atuação em 60 países, e mais de 200.000 crianças operadas. No Brasil, as ações tiveram início em 1997 e já foram realizados mais de 73.000 exames e avaliações especializadas e mais de 5000 cirurgias em 10 estados brasileiros.

Em 2011 foram realizados mais de 4.000 exames multidisciplinares especializados para crianças das regiões Norte, Nordeste e Sudeste do país, sendo realizadas 339 cirurgias e 10 programas pós-operatórios, devolvendo a dignidade, funcionalidade e autoestima para 471 crianças. Também foram realizados três programas de treinamento para 88 profissionais de saúde dessas regiões.

Fonte: Isaude.net