Geral
26.01.2012

Vacina é capaz de matar células cancerosas e impedir reincidência da doença

Abordagem utiliza proteína especial que recruta células imunes que destroem o câncer e impedem a recorrência da doença

rpcicreative

Pesquisadores do Roswell Park Cancer Institute, nos Estados Unidos, anunciaram a criação de uma vacina capaz de matar células cancerosas no corpo e de impedir a reincidência da doença.

A técnica utiliza uma proteína especial que recruta as chamadas células dendríticas do sistema imunológico, que procuram e destroem o câncer.

Segundo os pesquisadores, o notável sobre essa descoberta é que a vacina é projetada para treinar as defesas do corpo para nunca esquecer como para matar as células cancerosas.

A abordagem é a única a testar a administração de células dendríticas em combinação com a rapamicina, um medicamento usado para evitar rejeição de transplantes de órgãos sólidos. O líder da pesquisa, Protul Shrikant, e seus colegas descobriram que essa droga, em doses baixas, produz células do sistema imunológico que, em certo sentido, possuem ' memória' . Essas células imunológicas são treinadas para viver mais e lembrarem sempre que as células cancerosas são ruins e devem ser atacadas e mortas.

A capacidade de aumentar o ataque por um longo prazo sugere que a vacina pode ser eficaz na prevenção da recorrência da doença.

A nova vacina NY-ESO-1 de células dendríticas, descoberta acidentalmente, mostra uma grande promessa em pacientes com vários tipos de câncer, entre eles, de bexiga, cérebro, mama, esôfago, gastrointestinal, hepática, renal, pulmonar, melanoma, ovário, próstata, sarcoma e tumores uterinos.

De acordo com os investigadores, as condições e o ambiente de produção das vacinas são rigidamente mantidos durante todo o processo. O equipamento utilizado para a criação e manutenção das vacinas atua como uma barreira física que protege o produto de contaminantes externos, resultando em um processo de fabricação mais seguro, mais previsível e feito sob medida para cada paciente.

A equipe está aguardando a aprovação da Food and Drug Administration (FDA) para iniciar testes adicionais com a vacina anticâncer, que devem incluir, primeiramente, 20 pacientes que lutam contra diferentes tipos da doença.

Se a primeira fase de ensaios clínicos for bem sucedida, maiores estudos serão realizados, no entanto, podem levar vários anos até que a vacina seja comercializada.

Acesse aqui o release original na íntegra.

Fonte: Isaude.net