Geral
12.01.2012

Consumo frequente de carne vermelha aumenta risco de derrame cerebral

Por outro lado, estudo sugere que a ingestão de carne de aves reduz risco de acidente vascular cerebral (AVC)

Comer muita carne vermelha aumenta risco de acidente vascular cerebral. A afirmação é de pesquisadores dos Estados Unidos, que também encontraram evidências de que a ingestão de carne de branca reduz risco de derrame cerebral .

" A mensagem principal deste trabalho é que o tipo de proteína ou o pacote de proteínas é realmente importante para o risco de derrame. Temos que considerar a proteína no contexto dos alimentos" , diz o Frank Hu, professor na Harvard School of Public Health e um dos autores do estudo.

De acordo com informações divulgadas pela Reuters, o presente estudo coletou dados de duas investigações maciças de saúde que acompanhou dezenas de milhares de homens e mulheres da meia idade até idades mais avançadas.

Em mais de duas décadas de estudo, cerca de 1.400 voluntários homens e mais de 2.600 mulheres sofreram derrame.

O estudo

Para ver que influência os diferentes tipos de proteína tem no risco de derrame, os pesquisadores dividiram as pessoas em um estudo baseado em quanta carne vermelha, carne de aves, peixe laticínios e outras fontes de proteína eles tipicamente comem por dia.

Homens que comiam mais que duas porções de carne vermelha por dia - que estava na parte alta dos comedores de carne - tiveram 28% de risco aumentado de derrame, comparados aos homens que comiam em média um terço de porção de carne vermelha por dia, a parte mais baixa dos comedores de carne.

Os pesquisadores consideraram uma porção de carne vermelha como de 113 a 169 gramas de carne de boi ou hambúrguer.

Mulheres que comeram aproximadamente duas porções de carne vermelha por dia tiveram 19% de risco mais alto de derrame do que mulheres que comeram menos da metade de uma porção por dia.

Os pesquisadores também analisaram a mudança no risco de AVC que viria com a substituição de diferentes formas de proteína por uma porção diária de carne vermelha: trocar uma porção por dia por carne de aves reduziu o risco de derrame em 27% e uma porção de castanhas ou peixe estava ligada a uma queda de 17% no risco e uma porção de leite diminuiu o risco entre 10% a 11%.

Os pesquisadores não provaram que a carne bovina é culpada do aumento do número de acidentes vasculares cerebrais. O líder da pesquisa Adam Bernstein da Cleveland Clinic diz que existe a possibilidade de que a gordura e o ferro da carne vermelha desempenhem papel como fator de risco.

De qualquer forma, o pesquisador observa que os resultados apóiam as recomendações atuais para limitar o quanto as pessoas comem carne vermelha, e optar por frango e peixe.

Fonte: Isaude.net