Saúde Pública
09.01.2012

Saúde do Paraná repassa R$ 2,5 milhões para hospitais filantrópicos

Há três anos não havia correção no valor do incentivo; a última atualização de valores ocorreu em dezembro de 2008

Foto: Prefeitura de Rolândia
UTI no Hospital São Rafael, em Rolândia, que faz parte do programa HOSPSUS
UTI no Hospital São Rafael, em Rolândia, que faz parte do programa HOSPSUS

A Secretaria Estadual de Saúde do Paraná repassou aos hospitais filantrópicos contratualizados um reajuste de R$ 2,5 milhões referente ao Incentivo de Adesão à Contratualização (IAC). O reajuste é referente ao valor acumulado dos meses de julho, agosto, setembro, outubro e novembro de 2011.

Há três anos não havia correção no valor do incentivo, a última ocorreu em dezembro de 2008. " Com o reajuste do IAC e os recursos do HOSPSUS os hospitais filantrópicos tem sua importância reconhecida e com certeza irão ampliar seus esforços para que os serviços prestados a população tenham boa qualidade e sejam cada vez mais resolutivos" afirma o secretário da Saúde, Michele Caputo Neto.

O IAC é um dos componentes dos recursos financeiros destinados à implantação do Programa de Reestruturação e Contratualização dos Hospitais Filantrópicos do SUS, instituído pela Portaria 1.721 de 21/09/2005, do Ministério da Saúde. O valor do incentivo é definido conforme a produção hospitalar de média complexidade dos hospitais. " A partir do recebimento da produção de dezembro de 2011 o aumento estará incorporado nas parcelas mensais recebidas pelos hospitais" explica o superintendente de Gestão de Sistemas de Saúde da secretaria, Paulo Almeida. Ao todo, 27 hospitais serão beneficiados com o aumento.

Nos últimos seis meses os hospitais filantrópicos do Paraná tiveram uma elevação significativa de recursos financeiros, iniciando em julho pelo Programa de Apoio e Qualificação de Hospitais Públicos e Filantrópicos do SUS no Paraná (Hospsus). A finalidade é melhorar a qualidade do atendimento, aumentar a oferta de leitos hospitalares à disposição do SUS e reduzir o tempo-resposta nos serviços de urgência e os índices de morbidade por causas externas, entre outros objetivos.

Fonte: Isaude.net