Ciência e Tecnologia
12.12.2011

Dieta rigorosa dois dias por semana diminui risco de câncer de mama em 40%

Regime de calorias controladas diminui pela metade hormônios causadores de câncer de mama em mulheres com alto risco da doença

M ulheres que seguem uma dieta rigorosa apenas em dois dias por semana podem reduzir risco de câncer de mama em 40%. Pesquisadores britânicos sugerem que o regime de calorias controladas diminuiu quase pela metade os hormônios causadores de câncer nas mulheres com alto risco de desenvolver a doença.

O estudo, liderado por Michelle Harvie (acima), examinou cem mulheres com sobrepeso na Grande Manchester. Metade delas seguiram uma dieta de 650 calorias por dia durante dois dias por semana e comeram o que quiseram durante o resto da semana, enquanto as restantes seguiram uma dieta mediterrânea. Depois de seis meses, as mulheres em ambos os planos alimentares emagreceram uma média de 5,9 kg e estavam registrando melhorias significativas em três áreas-chave ligadas ao câncer de mama.

As mulheres que seguiram a dieta dos dois dias viram seus níveis do hormônio leptina caírem 40%, já aquelas na dieta do Mediterrâneo tiveram uma queda de 36%. Ambas obtiveram uma queda nos níveis de insulina de até 25% e nos níveis de proteína inflamatória de até 15%. Harvie disse que a dieta de dois dias pode salvar as vidas de mulheres que acham difícil restringir o que comem o tempo todo.

A professora e pesquisadora Gillian Haddock, que participou no estudo, disse que achou esta a opção mais fácil de dieta. Ela disse que "Costumava seguir a dieta 650 calorias em uma segunda-feira e em uma terça-feira e foi ótimo porque eu sabia que na quarta-feira eu estaria comendo normalmente. Isso realmente me agradou, fiz a dieta nos meus dias mais movimentados de trabalho e me alimentei principalmente com as bebidas lácteas enquanto estava no trabalho, então não tinha que me preocupar com compras ou em levar um almoço especialmente preparado e embalado". Haddock, 47 anos, disse que já recomendou a abordagem para os amigos.

Pamela Goldberg, chefe executiva da campanha contra o câncer de mama, disse que "Há muitos fatores de risco para o câncer de mama que não podem ser controlados, como a idade, o sexo e o histórico familiar - mas manter-se em um peso saudável é um passo positivo que pode ser tomado. Esta abordagem da dieta intermitente fornece uma alternativa à dieta convencional, que poderia ajudar na perda de peso e que também, potencialmente, reduziria o risco de desenvolver o câncer de mama".

A pesquisa foi realizada no Centro de Prevenção de Câncer de Mama no Gênesis UHSM, e foi publicada na International Journal of Obesity.

Fonte: Isaude.net