Saúde Pública
08.11.2011

Peixes são distribuídos à população para destruir foco de Aedes aegypti no Ceará

Tanques onde os peixes foram introduzidos se tornaram até 320 vezes menos infestados do que aqueles sem tratamento

Uma experiência inusitada tem trazido bons resultados no combate à dengue no Ceará. A iniciativa promove a distribuição de peixes do tipo betta aos moradores de vários municípios do estado. Os animais ajudam no combate à dengue, pois se alimentam das larvas dos mosquitos e são mais resistentes a ambientes poluídos ou com a presença de cloro.

Os tanques onde os peixes foram introduzidos se tornaram até 320 vezes menos infestados do que aqueles sem tratamento. A diminuição da contaminação nas caixas d'água foi de 46 vezes e nos potes, em 16 vezes. O pesquisador responsável pelo projeto, Luciano Góes, conta que, de início, a ideia causou estranhamento, mas hoje já faz parte da rotina da população.

"E o mais importante. O uso dessa intervenção aproximou a população do controle porque as pessoas passam a se preocupar com o peixinho que está lá. Então, a ideia das crianças principalmente, isso aproximou o serviço da comunidade".

O projeto foi apresentado na Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi) em Brasília.

Fonte: MINISTÉRIO DA SAÚDE