Saúde Pública
01.11.2011

Núcleo de Tecnologia em Saúde avalia estado de aparelhagem do SUS em todo o país

Parceria entre a Anvisa e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia já permitiu realizar 2 mil avaliações

Pesquisadores do Núcleo de Tecnologia em Saúde (NTS) - formado por grupos de estudos sobre Riscos em Radiologia Médica e em Equipamentos Médicos, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba) - estão avaliando hospitais de diversos estados em cooperação técnica com a Anvisa. Em cinco anos de parceria, já foram realizadas 2 mil avaliações.

Para Marcus Navarro, coordenador do NTS, os equipamentos médicos podem representar um grave problema de saúde pública, " contribuindo para procedimentos incorretos ou incompletos, dificultando ações criativas, aumentando custos para o sistema de saúde e aumentando os riscos para os pacientes e os profissionais de saúde" .

A responsabilidade regulatória destes equipamentos cabe principalmente à Anvisa, que precisa ser instrumentalizada e capacitada para avaliar esses equipamentos, mas a agência ainda está em processo de consolidação para atuar nesse ambiente. Dessa forma, com o objetivo de contribuir com o fortalecimento da Anvisa, o Ifba planejou o NTS, com estruturas únicas no Brasil para servirem de referência.

" O NTS tem os dois melhores laboratórios da América Latina em avaliação de equipamentos médicos. O grande diferencial dos nossos laboratórios está na diversidade de equipamentos que possibilitam a avaliação de raios-x, incubadoras neonatais, aparelhos de ultrassom, tomografia computadorizada, radiologia digital, dentre outros" , relata Navarro.

Com o suporte de diversos instrumentos, os pesquisadores do NTS avaliam os equipamentos médicos em hospitais selecionados pela Anvisa. Relatórios são realizados e encaminhados para as vigilâncias municipais e para a nacional. A partir daí, esses hospitais passam a ser controlados e geram diversos benefícios para a saúde da população. O grupo já atuou em Santa Catarina, na Bahia e no Rio Grande do Norte.

" Em Santa Catarina notamos que havia uma situação de risco nos aparelhos, como equipamentos sem componentes básicos de segurança. Então encaminhamos um relatório para a Anvisa que criou a Instrução Normativa nº 004/DIVS com base na nossa avaliação. Hoje essa instrução está sendo aplicada em outros estados" , conta Navarro.

As avaliações realizadas pelo NTS em cooperação com a Anvisa têm obtido impacto imediato para a sociedade, possibilitando respostas rápidas para o sistema de saúde. Atualmente o NTS está implantando um laboratório de certificação para os aparelhos e uma clínica escola para os técnicos que trabalham com esses equipamentos.

Fonte: Isaude.net