Geral
31.10.2011

Idosos com nível elevado de testosterona têm 30% menos risco de ataque cardíaco

Estudo enfatiza, no entanto, que terapia de reposição hormonal não deve ser recomendada para prevenir eventos cardiovasculares

Homens idosos com níveis mais elevados de testosterona têm um risco 30% menor de problemas cardiovasculares, como ataque cardíaco. A afirmação é de pesquisadores da Universidade de Gothenburg, na Suécia.

Os resultados sugerem, no entanto, que a terapia de reposição hormonal ainda não pode ser recomendada para prevenir eventos cardiovasculares.

Para o estudo, Claes Ohlsson e colegas analisaram os níveis basais de testosterona em 2.416 homens com idades entre 69 e 81 anos, que participavam de um estudo populacional sobre fraturas secundárias à osteoporose. O período de acompanhamento do estudo foi de 5 anos.

Os dados revelados pelo trabalho mostraram uma relação inversa entre níveis de testosterona e eventos cardíacos em pacientes mais velhos.

A associação permaneceu mesmo após o ajuste para os fatores de risco cardíaco tradicionais, como a hipertensão, tabagismo, anormalidades do colesterol e diabetes. Indivíduos com doenças cardiovasculares no início do estudo foram excluídos da pesquisa.

Os pesquisadores enfatizaram que os resultados não indicam que a terapia de reposição com testosterona (TRT) deva ser prescrita com o objetivo de prevenir doenças cardiovasculares. TRT é indicada para homens com baixos níveis de testosterona, e que não apresentam contra-indicação.

Um estudo prévio que utilizou a TRT em altas doses em idosos demonstrou um aumento do risco cardiovascular.

Segundo a equipe, estudos prospectivos e de intervenção ainda são necessários para confirmar as relações causais entre o hormônio sexual e o desenvolvimento de condições cardíacas em homens idosos.

Fonte: Isaude.net