Geral
19.10.2011

Palavrões na TV e no vídeo game possuem relação com aumento da agressividade

Exposição à profanação se associa à aceitação e utilização desta linguagem, o que contribui para o aumento da agressão física

Foto: BYU School
Professora Sarah Coyne, líder da pesquisa
Professora Sarah Coyne, líder da pesquisa

É sabido na comunidade científica que assistir cenas violentas pode levar ao aumento dos níveis de agressividade. Agora um novo estudo publicado na revista médica Pediatrics sugere que a profanação na mídia possui efeito semelhante.

Estudiosos da Brigham Youth University, do Reino Unido, juntaram informações sobre 223 estudantes do ensino médio do centro-oeste do país europeu. Os dados não são longitudinais, mas a professora especialista em convívio familiar Sarah Coyne explica que as técnicas estatísticas aplicadas fornecem mais pistas do que se poderia obter a partir de testes de correlação.

Especificamente, o modelo estatístico aponta para uma reação em cadeia: a exposição à profanação associa-se à aceitação e à utilização da profanação, o que, por sua vez, influencia tanto a agressão física quanto a agressão em família.

"De forma geral, é um efeito moderado. Nós utilizamos o modelo estatístico em sentido contrário para testar se as crianças violentas utilizavam mais profanações e depois as buscavam na mídia, mas a primeira via que percorremos era um ajuste estatístico muito melhor mesmo quando tentamos outras explicações", disse Coyne.

O especialista em mídia da Ohio State University, Brad Bushman, que não estava envolvido no estudo, concordou depois de revisar a pesquisa.

"Esta pesquisa mostra que a profanação não é inofensiva. As crianças expostas a ela na mídia pensam que esta linguagem é 'normal', o que pode reduzir o nível de inibição para que elas próprias utilizem profanações. E as crianças que utilizam tais palavras tendem são mais propensas a agredir as outras pessoas. Estas descobertas são muito importantes para os pais, professores e pediatras", disse Bushman.

A conexão entre a profanação e a agressividade na adolescência permaneceu significativa mesmo quando levava-se em conta a influência das descrições de agressão nos shows e jogos que são populares entre os estudantes do ensino médio envolvidos no estudo.

"A profanação é uma espécie de trampolim. Você não vai ao cinema, ouve um palavrão e depois atira em alguém. Mas quando os jovens tanto ouvem quanto praticam a profanação por si mesmos, pode haver uma decadência rumo a um comportamento mais agressivo", disse Coyne.

Em um aspecto, Coyne diz que os sistemas de classificação estavam "à frente de seu tempo" afastando os jovens dos palavrões, sem que houvesse uma pesquisa científica que justificasse isso. No entanto, ela também vê uma nova lacuna no sistema de classificação de vídeo games quando se trata de educar os pais sobre os jogos que permitem a interação online entre os jogadores.

Coyne e outros professores e alunos da Brigham Youth University aderem ao "Código de Honra" da universidade, que inclui o compromisso de utilizar uma linguagem sem palavrões.

Fonte: Isaude.net