Ciência e Tecnologia
02.10.2011

Dose única de alucinógeno é capaz de gerar mudança de personalidade duradoura

Psilocibina, ingrediente dos chamados "cogumelos mágicos", causou efeitos de um ano de duração em 60% dos voluntários de um estudo

Foto: Johns Hopkins University
Roland R. Griffiths, professor de psiquiatria na Johns Hopkins University School of Medicine
Roland R. Griffiths, professor de psiquiatria na Johns Hopkins University School of Medicine

Uma única dose elevada do alucinógeno psilocibina, o ingrediente ativo dos chamados 'cogumelos mágicos', é suficiente para acarretar uma mudança de personalidade mensurável que dura aproximadamente um ano em cerca de 60% dos 51 participantes do estudo, de acordo com os pesquisadores que o conduziram.

A mudança duradoura foi descoberta na parte da personalidade conhecida como abertura, que inclui traços relacionados à imaginação, à estética, aos sentimentos, às ideias abstratas e à abertura de mente em geral. As mudanças nestes traços, medidas em um inventário de personalidade muito utilizado e cientificamente validado, eram maiores em magnitude que as mudanças tipicamente utilizadas nos adultos saudáveis durante décadas de experiências de vida, dizem os cientistas.

Os pesquisadores desta área disseram que, depois dos 30 anos, a personalidade geralmente não muda significativamente.

" Normalmente, se muda em algo, a abertura tende a diminuir à medida em que as pessoas envelhecem" , disse o professor de psiquiatria e de ciências comportamentais Roland R. Griffits.

Os participantes do estudo completaram de duas a cinco sessões de droga de oito horas, sendo as sessões consecutivas separadas por pelo menos três semanas. Os participantes foram informados de que receberiam uma dose " moderada ou alta" de psilocibina durante uma de suas sessões de drogas, mas nem eles, nem os monitores das sessões sabiam quando isso acontecia.

Durante cada sessão os participantes foram encorajados a deitar-se em um sofá, usar uma máscara que bloqueava a distração visual externa, usar fones de ouvido nos quais música era tocada e a focar sua atenção em suas experiências interiores.

A personalidade foi examinada de um a dois meses depois de cada sessão de droga e aproximadamente 14 meses depois da última sessão de uso da droga. Griffiths diz acreditar que as mudanças de personalidade encontradas neste estudo são provavelmente permanentes pois foram mantidas por mais de um ano por muitos deles.

Quase a totalidade dos participantes no novo estudo se consideravam espiritualmente ativos (participando regularmente em serviços religiosos, orações e meditações). Mais da metade tinha pós-graduação. As sessões com o alucinógeno caso contrário ilegal eram monitoradas de perto e os voluntários eram considerados psicologicamente saudáveis.

" Não sabemos se as descobertas podem ser generalizadas para uma população maior" , disse Griffiths.

Como um aviso, Griffiths também nota que alguns dos participantes do estudo relataram medo intenso ou ansiedade por uma porção de sua sessão de suas sessões de psilocibina, embora nenhum deles tenha relatado quaisquer efeitos nocivos persistentes. Ele alerta, contudo, que se os alucinógenos forem em ambientes menos bem supervisionados, as possíveis respostas de ansiedade e de medo poderiam levar a comportamentos perigosos.

Griffiths diz que a mudança duradoura de personalidade raramente é vista como uma função de uma única experiência discreta em laboratório. No estudo, a mudança ocorreu especificamente naqueles voluntários que tinham se submetido a uma 'experiência mística" , como validado em um questionário desenvolvido por pesquisadores de alucinógenos anteriores e refinado por Griffiths. Ele define a " experiência mítica" como, entre outras coisas, " um sentimento de interconectividade com todas as pessoas e coisas, acompanhada de um sentimento de sacralidade e de reverência" .

A personalidade foi medida por um inventário de personalidade amplamente utilizado e cientificamente validado, cobrindo a abertura e os outros quatro domínios amplos que os psicólogos consideram constituir a personalidade: neuroticismo, extroversão, afabilidade e consciência. Somente a abertura mudou durante o curso do estudo.

Griffiths disse acreditar que a psilocibina pode ter usos terapêuticos. Ele está atualmente estudando se o alucinógeno tem utilidade para ajudar os pacientes com câncer a lidar com a depressão e a ansiedade que vêm junto com o diagnóstico e se ele pode ajudar fumantes de longa data a se recuperarem de seu vício.

" Pode haver aplicações para ele que não conseguimos sequer imaginar neste ponto. Certamente merece ser estudado sistematicamente" , disse Griffiths.

Fonte: Isaude.net