Ciência e Tecnologia
28.09.2011

Droga experimental é eficaz contra forma avançada de câncer de próstata

Rádio-223 cloreto prolonga sobrevivência de homens cujo câncer de próstata se espalhaou para os ossos

Uma droga experimental que entrega doses pequenas de radiação para o câncer que se difundiu para os ossos provou-se eficiente para tratar os pacientes com uma forma avançada de câncer de próstata. Descobriu-se que o rádio-223 cloreto (também chamado de Alpharadin) prolongava a sobrevivência de homens cujo câncer de próstata tinha se espalhado para os ossos. O câncer de próstata avançado difunde-se para os ossos em cerca de 90% dos pacientes, e uma vez que o câncer tenha se difundido, ele se torna mais difícil de ser tratado com sucesso.

O tratamento alpha-farmacêutico entrega uma dose pequena, altamente carregada e direcionada de radiação para estes tumores ósseos secundários.

Um ensaio de fase III da droga, envolvendo 922 pacientes, foi parado por causa de seu nível alto de sucesso.

Descobriu-se que os pacientes que receberam o melhor tratamento padrão juntamente com o rádio-223 viveram mais que aqueles que receberam o mesmo tratamento padrão em conjunto com uma droga placebo.

Relatando os resultados, Chris Parker, o oncologista clínico do Royal Marsden em Londres, disse que a taxa média de sobrevivência para os pacientes que recebiam o rádio-223 era de 14 meses, em comparação com 11,2 meses no outro grupo.

Os pacientes tomando rádio-223 tinham uma taxa de morte 30% menor em comparação com os pacientes tomando placebo.

Parker disse ainda " Eu não tenho qualquer dúvida de que haverá mais ensaios procurando por uma combinação de rádio-223 com outras drogas que são atualmente usadas no câncer de próstata e de que haverá também estudos usando o rádio mais no início da doença. Além disso, a droga poderia ser usada em muitos outros tipos de câncer que espalham-se para os ossos, independentemente do lugar onde se iniciaram" .

Os pesquisadores disseram que a droga tem relativamente poucos efeitos colaterais e que eles planejam submeter seus dados para aprovação dos reguladores de drogas.

Fonte: Isaude.net