Geral
14.08.2011

Consumo diário de carne vermelha aumenta risco de diabetes tipo 2

Pesquisadores recomendam substituir carnes vermelhas por proteínas saudáveis, como leite desnatado, nozes ou grãos

Foto: Harvard School/Public Health
Frank Hu, autor sênior do estudo
Frank Hu, autor sênior do estudo

Pesquisadores da Harvard School of Public Health, nos Estados Unidos, encontraram uma forte associação entre o consumo de carne vermelha, particularmente quando a carne é processada, e um risco aumentado de diabetes tipo 2.

O estudo também mostrou que a substituição de carnes vermelhas por proteínas saudáveis, tais como leite com baixo teor de gordura, nozes ou grãos, pode reduzir significativamente o risco de desenvolver a doença.

O autor sênior Frank Hu e seus colegas analisaram dados de 37.083 homens seguidos por 20 anos, 79.570 mulheres seguidas durante 28 anos e 87.504 mulheres seguidas por 14 anos.

Eles também realizaram uma meta-análise atualizada combinando dados de seu novo estudo com dados de estudos existentes, incluindo um total de 442.101 participantes, 28.228 dos quais desenvolveram diabetes tipo 2 durante o estudo.

Após ajuste para idade, índice de massa corporal (IMC), estilo de vida e fatores de risco alimentares, os pesquisadores descobriram que uma porção de 100 gramas diárias de carne vermelha não processada foi associada a 19% de aumento do risco de diabetes tipo 2. Eles também descobriram que uma dose diária de metade da quantidade de carne processada - 50 gramas - foi associada a um risco 51% maior.

"Claramente, os resultados deste estudo têm enormes implicações para a saúde pública, dado o aumento da epidemia de diabetes tipo 2 e do consumo de carnes vermelhas em todo o mundo", disse Hu. "A boa notícia é que tais fatores de risco preocupantes podem ser compensados através da troca da carne vermelha por uma proteína saudável."

Os pesquisadores descobriram que, para um indivíduo que come uma porção diária de carne vermelha, a substituição por uma porção de nozes por dia está associada com um risco 21% menor de diabetes tipo 2; a substituição por leite de baixo teor de gordura, reduz o risco em 17%, e a substituição por grãos inteiros reduziu o risco em 23%.

Com base nesses resultados, os pesquisadores recomendam que o consumo de carne vermelha processada - como cachorros-quentes, bacon, salsicha e frios - que geralmente têm altos níveis de sódio e nitritos deve ser minimizado, assim como o consumo de carne vermelha não processada.

Se possível, eles acrescentam, a carne vermelha deve ser substituída por escolhas mais saudáveis, como nozes, grãos integrais, produtos de baixo teor de gordura, peixe ou feijão.

Fonte: Isaude.net