Saúde Pública
22.06.2011

OMS lança guia para melhorar acesso dos homossexuais à prevenção contra a Aids

Há indícios do ressurgimento de infecções por HIV entre homossexuais, principalmente em países da África, Ásia e América Latina

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou novas recomendações para melhorar o acesso e serviços de prevenção para o HIV e DSTs entre homossexuais e transgêneros. O lançamento das diretrizes, inéditas para os dois grupos, ocorreu nesta semana, em Genebra.

De acordo com a OMS, há indícios do ressurgimento de infecções por HIV entre homossexuais, principalmente nos países industrializados e de novas epidemias do vírus entre homens que fazem sexo com homens em países da África, Ásia, América Latina e Caribe.

Uma razão apontada para o fato é a ocorrência da existência de preconceitos contra os homossexuais. Em vários países, a criminalização dos relacionamentos sexuais leva a que estes sejam mantidos em segredo, o que provoca receios de que se recorra a serviços de prevenção e tratamento.

As 21 diretrizes divulgadas pela OMS e parceiros incluem novas abordagens e sugerem formas mais práticas para estimular à prevenção diagnóstico e cuidados para os dois grupos, aponta a agência.

Segundo informou o órgão da ONU, as recomendações foram desenvolvidas em 2010, num processo que envolveu consultas com funcionários de saúde, cientistas e representantes da sociedade civil.

As Diretrizes incluem recomendações baseadas em evidências, resumo e classificação das provas, questões de implementação e lacunas na investigação fundamental para a pesquisa.

O documento apresenta recomendações de boas práticas para que se possa garantir um ambiente propício para o reconhecimento e proteção dos direitos humanos para homosexuais e transgêneros.

Fonte: Isaude.net