Ciência e Tecnologia
13.04.2011

Mel é capaz de reverter resistência de bacterias a antibióticos

Substância interfere com o crescimento das bactérias e é opção atrativa para tratamento de infecções resistentes

Foto: University of Wales Institut
Professora Rose Cooper em seu laboratório
Professora Rose Cooper em seu laboratório

O mel Manuka - derivado do néctar coletado pelas abelhas forrageando na árvore manuka na Nova Zelândia - pode ser uma maneira eficiente para limpar feridas cronicamente infectadas e ajudar a reverter a resistência bacteriana aos antibióticos. A descoberta é de pesquisadores da University of Wales Institute, no Reino Unido.

A líder do estudo, Rose Cooper e seus colegas avaliaram como o mel interage com três tipos de bactérias que comumente infectam feridas: Pseudomonas aeruginosa, estreptococos do Grupo A e Meticilina aureus resistentes à meticilina (MRSA).

Resultados do estudo mostram que o mel pode interferir com o crescimento dessas bactérias em uma variedade de formas e sugere que ele é uma opção atrativa para o tratamento de infecções resistentes a drogas.

Como funciona

O mel tem sido reconhecido por suas propriedades antimicrobianas. Remédios tradicionais contendo mel foram utilizados no tratamento tópico de feridas por diversas civilizações antigas.

O mel de Manuka é licenciado para o cuidado de feridas em todo o mundo. No entanto, as propriedades antimicrobianas do mel não foram totalmente exploradas pela medicina moderna já que seus mecanismos de ação ainda não são conhecidos.

A equipe de pesquisa de Cooper está ajudando a resolver este problema investigando a nível molecular as formas em que o mel Manuka inibe bactérias de infectarem feridas.

"Nossos resultados com estreptococos e pseudomonas sugerem que o mel Manuka pode dificultar a fixação das bactérias aos tecidos, que é um passo essencial para o início das infecções agudas. Inibindo a fixação, ele também bloqueia a formação de biofilmes, que podem proteger as bactérias dos antibióticos e permitir-lhes causar infecções persistentes", explicou Cooper.

Outros trabalhos dos pesquisadores mostraram que o mel pode tornar a MRSA mais sensível aos antibióticos, tais como oxacilina - efetivamente revertendo a resistência a antibióticos.

Para os pesquisadores, isso indica que os antibióticos existentes podem ser mais eficazes contra as infecções resistentes aos medicamentos, se utilizados em combinação com o mel de Manuka.

A pesquisa pode aumentar o uso clínico de mel Manuka já que os médicos são confrontados com a ameaça de opções antimicrobianas decrescentemente eficazes.

"Precisamos de formas inovadoras e eficazes de controle infecções em feridas que não são susceptíveis de contribuir para o aumento da resistência antimicrobiana. Já demonstramos que o mel Manuka não aumenta a resistência a antibióticos", disse o professor Cooper.

Atualmente, a maioria das intervenções antimicrobiana para pacientes é com antibióticos sistêmicos.

" O uso de um agente tópico para erradicar as bactérias das feridas é potencialmente mais barato e pode muito bem melhorar a antibioticoterapia no futuro. Isto ajudará a reduzir a transmissão de bactérias resistentes aos antibióticos de feridas colonizadas para pacientes suscetíveis. "

Fonte: Isaude.net