Saúde Pública
23.07.2009

Rede de emergência em saúde pública terá apoio de 500 unidades 24 horas

Novas unidades devem diminuir o fluxo de pacientes nas emergências dos hospitais públicos

Foto: Roosewelt Pinheiro/ABr
Bombeiros do Samu participam de simulações de emergências no Distrito Federal
Bombeiros do Samu participam de simulações de emergências no Distrito Federal

Com investimentos que somam R$ 420 milhões, o Ministério da Saúde vai implantar, ainda neste ano, 250 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). As UPAs 24h são estruturas de complexidade intermediária entre as Unidades Básicas de Saúde e as portas de urgência hospitalares. Juntas, as três compõem a rede organizada de Atenção às Urgências. O principal objetivo é desafogar as emergências dos hospitais públicos.

A meta do governo é habilitar um total de 500 unidades até 2010. A implantação é feita em parceria com os estados e municípios. A implantação das novas UPAs privilegiará regiões com no mínimo 50 mil habitantes, onde existe uma Rede Samu 192 implantada; preferencialmente nos municípios onde o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é baixo e o atendimento hospitalar é precário. Os municípios que aderirem ao sistema de UPAs devem se comprometer a expandir a cobertura da Saúde da Família para 50% da população local.

Consultórios

As Unidades de Pronto Atendimento funcionam em horário integral, inclusive nos fins de semana, para atender a pequenas e médias emergências. Cada unidade terá consultórios de pediatria, clínica médica, odontológica e de ortopedia, além de laboratório clínico e salas de raios-x, gesso, sutura, medicação e nebulização. Contará ainda com salas de estabilização, dois leitos e equipamentos para o acompanhamento de pacientes em estado grave, antes que sejam removidos para um hospital.

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 90% ou mais dos casos encaminhados aos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) poderiam ser resolvidos em estruturas como as UPAs. Dados da Pasta mostram que as UPAs não só desafogam as grandes emergências como resolvem a maioria dos casos a elas encaminhados.

O projeto nacional de implementação de UPAs em todos os estados da federação foi lançado em dezembro de 2008.

Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA