Ciência e Tecnologia
17.12.2010

Estudo aponta Londres como a capital europeia da tuberculose

Estima-se que, a cada ano, mais de nove mil casos sejam diagnosticados no país, exigindo novas políticas de prevenção

O Reino Unido é o único país da Europa Ocidental a apresentar taxas crescentes de tuberculose (TB) e, os casos em Londres aumentaram mais de 50% desde 1999. Estima-se que, a cada ano, mais de nove mil casos sejam diagnosticados no país. O problema torna-se particularmente agudo em Londres, onde 40% dos casos de tuberculose são diagnosticados.

Em um estudo publicado pela revista The Lancet, o professor Alimuddin Zumla (UCL Infecção e Imunidade) alerta para as recomendações de uma recente revisão da TB no Reino Unido a serem executadas com urgência para impedir que este problema fuja do controle.

O número de mortes por tuberculose no Reino Unido começou a cair em Londres, no início do século 20 com a melhoria dos padrões de vida (melhor moradia, alimentação e status econômico). O controle da TB subsequente foi conseguido através da introdução, na década de 1960, de drogas anti-TB, melhores serviços de saúde e vacinação BCG.

De forma alarmante, a tuberculose voltou a Londres, com um aumento no número de casos de quase 50% desde 1999, dos 2.309 casos registrados em 1999, passou para 3.450 em 2009, respondendo por quase 40% dos casos de tuberculose no Reino Unido.

Para o professor Zumla, "habitações pobres, com ventilação inadequada e superlotação, eram as condições que prevaleciam na Inglaterra vitoriana, um século atrás, e estavam entre as causas das maiores taxas de incidência em certos bairros de Londres. Em todos os países europeus a TB está concentrada principalmente em grupos de alto risco, como migrantes, refugiados, sem-abrigo, toxicodependentes, reclusos e grupos infectados pelo HIV".

Fonte: Isaude.net