Ciência e Tecnologia
08.12.2010

Suplemento sintético de vitamina B1 elimina riscos cardíacos em diabéticos

O diabetes deixa o coração vulnerável ao estresse, fazendo com que menos oxigênio e nutrientes sejam entregues para os órgãos

Um suplemento dietético do derivado sintético da vitamina B1 tem o potencial de prevenir doenças cardíacas causadas por diabetes, de acordo com uma nova pesquisa da Universidade de Bristol, Reino Unido. A vitamina B1 pode ajudar o corpo a eliminar toxinas e, portanto, proteger as células do coração.

O diabetes deixa o coração mais vulnerável ao estresse, menos oxigênio e nutrientes são entregues para o coração e outros órgãos. O dano cardíaco pode ser causado pela entrada de altos níveis de glicose nas células cardiovasculares, que aumentam a produção de toxinas que aceleram o envelhecimento da célula.

Cerca de 50% das pessoas com diabetes morrem de doença cardiovascular, e esta complicação é a principal causa de morte entre pessoas com a doença. Pesquisadores alertam que, o aumento da prevalência do diabetes (em torno de uma em cada vinte pessoas no Reino Unido são diagnosticadas com a doença), vai resultar em uma nova epidemia de insuficiência cardíaca a menos que novos tratamentos sejam desenvolvidos.

Uma equipe de pesquisadores de Bristol ministrou um derivado sintético da vitamina B1, chamado benfotiamine, em ratos com e sem diabetes. Eles descobriram que o tratamento de ratos com diabetes tipo I ou tipo II com o benfotiamine desde as fases iniciais da doença pode retardar a progressão da insuficiência cardíaca.

Eles também descobriram que a vitamina B1 melhora a sobrevivência e cura após ataques cardíacos em ratos com diabetes tipo I (e até mesmo nos ratos sem a doença). Alimentos ricos em vitamina B1 incluem Marmite, levedura e Quorn, mas não se sabe ainda se mudanças na dieta por si só fornecem vitamina suficiente apresentam os mesmos efeitos que os suplementos obtidos em camundongos.

Pesquisas anteriores mostraram que pessoas com diabetes tipo I e II possuem níveis de vitamina B1 cerca de 75% menor que pessoas sem a doença. Atribui-se esse resultado à velocidade com que a vitamina é eliminada do organismos nesses pacientes e não á dieta.

"A suplementação com benfotiamine nos estágios iniciais do diabetes aumentou a sobrevivência e a cura dos corações de ratos diabéticos que tiveram ataques cardíacos e ajudaram a prevenir doenças cardiovasculares em camundongos com diabetes tipo I e tipo II. Nós concluímos que o benfotiamine poderia ser um novo tratamento para pessoas com diabetes, o próximo passo da pesquisa será testar se efeitos similares são vistos em humanos ", disse Paolo Madeddu, professor em Bristol.

Fonte: Isaude.net